Design Thinking: imersão, ideação e prototipagem

Design Thinking é uma abordagem que busca a solução de problemas de forma coletiva e colaborativa, em uma perspectiva de empatia máxima com seus stakeholders.

As pessoas são colocadas no centro de desenvolvimento do produto – não somente o consumidor final, mas todos os envolvidos na ideia (trabalhos em equipes multidisciplinares são comuns nesse conceito).

O processo consiste em tentar mapear e mesclar a experiência cultural, a visão de mundo e os processos inseridos na vida dos indivíduos, no intuito de obter uma visão mais completa na solução de problemas e, dessa forma, melhor identificar as barreiras e gerar alternativas viáveis para transpô-las.

A seguir, confira uma rápida explicação de cada uma destas fases:

Imersão: encontrando a origem do problema

Esta é a fase de aproximação do problema. A equipe busca mergulhar nas implicações do desafio, estudando tanto o ponto de vista da empresa quanto do usuário final. São feitas pesquisas de todos os tipos: entrevistas, buscas de tendências, observação direta, e muito mais.

A Imersão pode ser dividida em Preliminar, quando há um primeiro contato com o problema e Em Profundidade, quando se inicia o levantamento das necessidades e oportunidades que irão nortear a geração de soluções na fase seguinte do projeto, a Ideação.

Ideação: tempestade de ideias

A Ideação é a fase do brainstorming, ou tempestade cerebral, quando as ideias são apresentadas sem nenhum julgamento. É o momento de efetivamente começar a “pensar fora da caixa”, propondo soluções para o problema.

Para isso, utilizam-se práticas de estímulo à criatividade, o que ajuda na geração de soluções que estejam de acordo com o contexto do assunto trabalhado. Não há limite de ideias nesta fase. Também é aconselhável que haja variedade de perfis de pessoas envolvidas, inclusive incluindo quem será beneficiado com as soluções propostas.

Prototipagem: é hora de bater o martelo

“Prototipar é tangibilizar uma ideia, é a passagem do abstrato para o físico de forma a representar a realidade – mesmo que simplificada – e propiciar validações”, explicam os autores de Design Thinking – Inovação em Negócios.

Em resumo, a Prototipagem é a fase de validação das ideias geradas. É a hora de aparar as arestas, ver o que se encaixa no projeto, juntar propostas e colocar a mão na massa. Com o protótipo em mãos, é possível testar o produto junto ao usuário final, refinando e melhorando até que ele se transforme em uma verdadeira solução.

Com pôde ser observado, esta é uma ferramenta de inovação na solução de problemas, uma poderosa estratégia de gestão criada e no intuito de promover uma experiência mais completa para as pessoas, seja de ordem emocional, estética ou cognitiva.