Empresa carioca aposta na criação de telhas solares sustentáveis

criadas a partir de resíduos descartáveis, as telhas são produzidas de forma econômica, limpa e barata 

 

Reciclar plástico, ajudar o meio ambiente e utilizar a energia solar para fornecer energia para casas, essa é a proposta da Telite, uma empresa focada em processos sustentáveis.

 

Fundada em 2013 por Leonardo Retto no interior do Rio de Janeiro, a empresa começou suas atividades reciclando plásticos secos e os transformando em telhas.

 

A fabricação das telhas coloniais utilizam 100% de resíduos plásticos retirados do meio ambiente, coletados de casas e residências do Rio.

 

Com o tempo e a expansão dos negócios, a Telite passou a atuar com a produção de telhas solares de grafeno que têm a capacidade de transformar energia solar em eletricidade. 

 

As telhas solares são produzidas a partir do polietileno obtido pelo processamento dos insumos da coleta seletiva, combinando funcionalidade, estética e sustentabilidade.

 

O negócio vem ganhando destaque no setor, contando com uma linha de produtos espalhados por lares de todo o país. 

 

A projeção da empresa é de que o faturamento em 2021 chegue a casa dos R$50 milhões com a comercialização dos produtos via redes de varejo e loja virtual da Telite.

 

Tecnologia que incentiva a sustentabilidade

 

“A Telite nasceu com objetivo de ser uma empresa sustentável em todo o processo, então cada etapa, do início ao fim, é feita de modo amigável para o meio ambiente. Investimos muito em tecnologia também, para garantir a rastreabilidade dos produtos e deixar transparente todo o nosso trabalho”, comenta Leonardo.

 

Ele cita ainda que a empresa além de prezar pelo meio ambiente, causa grande impacto social diminuindo a quantidade de emissão de poluentes, incentivando a reciclagem de materiais e gerando novos empregos.

 

Mas não só de telhas sustentáveis vive a Telite, a empresa também fabrica e vende banheiros químicos que são desenvolvidos com o processo semelhante ao da fabricação das telhas ecológicas.

 

Uma operação focada na rastreabilidade dos materiais

 

Leonardo conta que toda a operação da empresa tem o auxílio de uma plataforma blockchain desenvolvida para que as pessoas que disponibilizam os materiais para reciclagem possam acompanhar todo o processo de criação das telhas sustentáveis.

 

Além disso, ele cita que planeja criar um aplicativo para incentivar a separação e reciclagem de materiais por parte de pessoas e empresas, fomentando um ecossistema sustentável de negócio. 

]

Para isso, a ideia é chamar a atenção dos usuários através de um sistema de recompensas pelo lixo corretamente descartado, “ainda estamos estudando a ideia, mas o objetivo é gerar um compromisso com a comunidade e incentivar as pessoas com um moeda de troca”, completa o CEO da Telite.

 

Ele afirma que o compromisso da empresa é de devolver à cadeia produtiva um novo produto desenvolvido a partir de resíduos gerados por residências, comércios e indústrias. 

 

Leonardo finaliza citando o propósito da empresa, “criamos uma empresa sustentável e inteligente que cria produtos úteis, econômicos e limpos”.  

 

Deixe uma resposta